Loteria

Estratégias que vão contra as regras já usadas para ganhar na loteria

iStock/Getty Images

Ganhar na loteria é quase impossível, por isso, muita gente formulou algumas estratégias não permitidas para chegar ao tão cobiçado prêmio milionário.

Sem dúvidas ganhar na loteria é um sonho de grande parte da população. Imagine só, se tornar milionário da noite pro dia e ter seus problemas financeiros resolvidos?!

O destino e a sorte pode reservar esse tipo de fortuna para você apesar das extremamente mínimas chances. A probabilidade pura deste sistema dá exatamente 1 chance em 50.063.860 de ganhar o prêmio máximo para quem realiza uma aposta mínima. Para ganhar na quina (cinco números) é um pouco mais fácil, sendo 1 chance em 154.518.

Realmente, essa sorte é um tanto quanto difícil de ser alcançada. Por isso algumas pessoas resolveram optar pelo caminho “mais fácil” e formularam estratégias para chegar até o famigerado prêmio. Mas claro, em casos de fraude, no final os autores foram descobertos e sofreram as devidas consequências.

Veja a seguir: 

1. Nick Perry

Nick Perry

Nick Perry, um apresentador de um programa de televisão, teve seu nome envolvido em um escândalo envolvendo loteria. Em seu programa, eram anunciados os vencedores do prêmio. O que aconteceu foi que bolas adulteradas foram inseridas no globo utilizado para sortear os números vencedores e foram escolhidas ao vivo no programa.

Os donos do prêmio foram os irmãos Maragos. Conseguiram arrecadar um prêmio de 3,5 milhões de dólares, entretanto, eles nunca receberam o dinheiro. Isso por que funcionários da loteria ficaram desconfiados já que uma série de bilhetes de números parecidos foram comprados por todo estado onde o sorteio estava sendo realizado.

Dado inicio a investigação, surgiram hipóteses de uma ligação entre Nick e os irmãos Maragos. Uma espécie de delação premiada, fez com que os irmãos Maragos fossem poupados da vida atrás das grades. No entanto, Nick ficou sete anos preso. Outros funcionários envolvidos delatados pegaram pena de dois anos ou menos. Nick, até a sua morte em 2003, se dizia inocente.

2. Edward Putman

Edward Putman

Edward Putman foi o que levou a bolada de 2,5 milhões de libras da loteria nacional do Reino Unido em 2009.

Por ser um homem condenado a estupro, sua vitória gerou polêmica. Isso ocorreu em 1991, sendo um condenado a sete anos de prisão por estuprar uma mulher grávida de 17 anos.Mas foi em 2016 que Edward voltou a ser manchete. Isso porque uma denuncia anonima ao ao Camelot Group, organizador da loteria, revelou que o homem nunca havia ganhado de fato.  Após isso, investigações evidenciaram que o homem havia usado bilhetes fraudulentos para ganhar.

Apesar disso, Edward não pôde ser acusado de fraude já que Giles Knibbs, funcionário do Camelot Group, que supostamente o ajudou a organizar e realizar o crime, havia cometido suicídio. Giles era o suposto responsável por ter informado a Edward os números vencedores.

3. James Harvey

James Harvey

No ano de 2005 em Massachusetts, um estudante de Matemática do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveu uma forma quase infalível de jogar na loteria. Estudos do estudioso revelavam que a loteria foi projetada para pagar US$ 1,20 a cada US$ 2 de bilhetes vendidos.

Diante disso, James se uniu a outros 50 alunos do MIT e, juntos, eles compraram US$ 1 mil e ganharam US$ 3 mil. Em 2010, ele e um sócio abriram a Random Strategies Investments, o qual tinha como objetivo conseguir mais investidores para o negócio.

Apesar dessa tática inteligente e estratégica, logo depois foi descoberto que James estava recebendo informações e orientações confidenciais da loteria.

4. Joan Ginther

Joan Ginther

Joan Ginther é uma estadunidense que já ganhou na loteria do Texas quatro vezes. Ele alega que usa seus conhecimentos em matemática e estatística para conquistar o prêmio.Porém, há quem ache que que ela possa ter ganhado outras vezes, usando outras pessoas. Tal suposição não pode ser confirmada pois Joan não concede entrevistas ou revela suas fórmulas secretas.

Há quem diga que a mulher possa ter monitorado os bilhetes vendidos nas loterias para determinar sua probabilidade de ganhar.

5. Zhao Liqun

Zhao Liqun

Em 2005, um chinês usou sua esperteza (ou não) a seu favor. Zhao descobriu uma brecha no sistema de três loterias. O que acontecia é que ele comprava os bilhetes com números vencedores 5 minutos depois que os anúncios foram feitos. Sua sacada fez com que o chinês ganhasse 28 milhões de yuans (aproximadamente US$ 3,76 milhões) em dois anos.

Mas como nem tudo são flores, Zhao foi descoberto. A ideia de usar amigos e vizinhos para seu sistema de fraude despertou suspeitas. Isso por que a a organização da loteria descobriu que as pessoas que reivindicavam o prêmio não eram aquelas que haviam comprado os bilhetes. Após ter seu esquema exposto, além de ter seus bens confiscados, Liquin foi condenado a prisão perpétua.

6. Remmele Mazyck

Remmele Mazyck

Remmele Mazyck era vice-diretor de uma loteria, o que fez com que seu esquema fosse mais fácil de ser executado.  Na loteria em que o homem trabalhava, era comum a distribuição de raspadinhas gratuitas para fins promocionais. Porém, Mazyck nunca as distribuía. Ele mesmo raspava e ganhava diversos prêmios de cerca de US$ 500, uma vez que prêmios maiores exigiam que a pessoa se apresentasse no escritório da loteria.

As investigações revelaram que , Mazyck resgatou prêmios de aproximadamente 22 mil raspadinhas, avaliados em 478 mil dólares, entre 2009 e 2012. O golpe veio a tona no momento em que ele tentou resgatar prêmios de raspadinhas vendidas em uma loja que já havia fechado. O homem foi condenado a 37 meses de prisão e condenado a pagar mais de 482 mil dólares em restituição.

7. A gangue e as crianças vendadas

A gangue e as crianças vendadas

Uma gangue criminosa manipulou o resultado do prêmio em 1998 na Itália. Na época, o sorteio era selecionado por crianças vendadas que colhiam as bolas em uma cesta de metal. Nessa ocasião, as crianças eram subornadas e treinadas para escolherem bolas especiais, as quais eram mais suaves e maiores que as demais. Além disso, a maioria das crianças tinha algum tipo de relação com funcionários do Ministério das Finanças, que supervisionavam a loteria.

O esquema foi revelado no momento em que um funcionário do ministério, que administrava o esquema, foi transferido para outro departamento e anunciou o fim da fraude. O grupo participante se recusou a finalizar as ações começaram a coagi-lo para fazer outra pessoa assumir a liderança. Em vista das ameaças, a esposa do funcionário acionou a polícia e revelou o golpe. (Escola Educação)

Tópicos relacionados

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário

Agregalinks - O melhor agregador para blogs

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1 outro assinante