Governo

Ministério da Justiça liberou menos de 40% de fundos sob sua gestão em 2019

Divulgação/Reprodução

A liberação de recursos dos principais fundos geridos pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública ficou abaixo de 40% dos valores totais que haviam sido previstos no Orçamento do ano passado.

Do montante de R$ 1,9 bilhão autorizado para o Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), R$ 553,8 milhões foram efetivamente pagos — o equivalente a 29% —, segundo dados de execução orçamentária disponíveis no portal de Orçamento do Senado. Já em relação ao Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), a União desembolsou R$ 322 milhões, o que representa 35% da previsão de R$ 912,2 milhões. A contabilidade relativa ao Funpen foi antecipada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Em 2018, o governo do então presidente Michel Temer havia usado R$ 598,1 milhões de recursos do FNSP, patamar semelhante ao do ano passado.

Naquela ocasião, no entanto, o volume representou 94% do total. A explicação para a diferença percentual está no aumento significativo do fundo, que no ano passado passou a contar com recursos arrecadados com loterias federais. Dados da Caixa Econômica mostram que, de janeiro a outubro de 2019, foram transferidos R$ 1,2 bilhão para o FNSP.

Os recursos são usados para custear operações da Força Nacional de Segurança, além da compra de equipamentos e outras ações de governos estaduais na área da segurança. Estados e Distrito Federal precisam cumprir requisitos estabelecidos em lei para ter acesso às verbas.

Já em relação ao Funpen, usado para a reforma e construção de presídios, além de outras atividades relacionadas ao sistema carcerário, os valores pagos em 2018 representaram 41% do total que havia sido previsto — R$ 375,3 milhões de um total de R$ 911 milhões. Em anos anteriores, o percentual de pagamentos havia sido ainda maior: 76% em 2017 e 54% em 2016.

Em nota, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) afirmou que, no ano passado, bateu “recorde histórico na execução orçamentária do Funpen”, com 70% de empenhos, o equivalente a R$ 646 milhões. O órgão faz referência aos recursos empenhados, fase do orçamento em que a administração pública estabelece o compromisso de pagar o valor. O Depen diz ainda que disponibilizou aos estados dois projetos referenciais para a construção e reforma de presídios e que podem ser usados quando os governos estaduais forem pleitear a verba. (O Globo)

Tópicos relacionados
Agregalinks - O melhor agregador de links para blogs

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 2 outros assinantes